Skip to main content

Transporte urbano do futuro será modular e está a nascer em Portugal com ajuda do INEGI

O INEGI está a colaborar na criação de um novo conceito de transporte aéreo modular, no âmbito de um projeto que pretende mobilizar a indústria aeronáutica nacional para a disrupção no transporte urbano do futuro.

in INEGI, 24-02-2021


FLY.PT, assim se chama o projeto que iniciou no final do ano passado e, como explica Rui Mendes, responsável pelo projeto no INEGI, ambiciona “criar a base tecnológica e de conhecimento necessária para abordar a revolução em curso no transporte aéreo, em termos de conceitos de uso e de multimodalidade, e de tecnologias”.

O carro que troca a estrada pelo céu há muito que habita na nossa imaginação coletiva, e é um conceito que estará agora mais próximo de se tornar realidade, e com ADN português. O objetivo é construir o protótipo de um sistema de transporte modular. Será composto por um skate e um drone, ambos autónomos, e uma cabine acoplável a cada um dos veículos, criando um sistema intermodal.

Durante o projeto vão ser exploradas tecnologias relacionadas com a eletrificação das aeronaves, sistemas autónomos, e novos materiais e processos, uma vez que são estes os desafios tecnológicos da disrupção que se antevê neste sector.

Liderado pela Caetano Aeronautic, o projeto conta com a participação do INEGI, que passará pelo desenvolvimento de componentes em materiais compósitos, nomeadamente para integrar em soluções de propulsão no drone, soluções estruturais na cabine, e nos sistemas de acoplamento.

A equipa do Instituto irá também desenvolver baterias estruturais e multifuncionais, capazes de suportar solicitações e armazenar energia eletroquímica, e irá ainda participar na construção do protótipo de veículo à escala através do fabrico de alguns componentes.

Além do INEGI, o projeto conta também com a AED Portugal (Cluster Português para as Indústrias da Aeronáutica, Espaço e Defesa), SETSA, Optimal Structural Solutions, CONTROLAR, Almadesign, TEKEVER II, CEIIA, ISQ, INESC TEC, IPL, ISEP, PIEP, EMPORDEF, Universidade de Évora, CODI, FHP e Critical Materials.

O projeto “FLY.PT – Mobilizar a indústria aeronáutica nacional para a disrupção no transporte aéreo urbano do futuro” está inserido nos Programas Mobilizadores, que visam a promover o crescimento das atividades económicas intensivas em conhecimento e a criação de valor baseada na inovação. Este projeto é cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através do Portugal 2020.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.