Skip to main content

TMG, OLBO & MEHLER E ROQ NO ROTEIRO DO I2030

A TMG, a Olbo & Mehler e a Roq foram as três empresas do sector têxtil que integraram o primeiro workshop do projecto de investigação Indústria 2030 – Made by Portugal (i2030), que decorreu em Famalicão.

in Jornal T, 02-05-2017

O projecto i2030, ao qual a Câmara de Famalicão recentemente aderiu, é uma iniciativa do ISEG-Universidade de Lisboa e da Universidade Católica, em parceria com a Ordem dos Economistas e com protocolo do Ministério da Economia, visando avaliar os actuais desafios que se colocam à indústria portuguesa.

Além daquelas três empresas do têxtil, houve outras empresas de bandeira de Famalicão que participaram nesta iniciativa, designadamente a Leica, a Amob, a Injex, a Celoplás, a Vishay e a Caixiave.

Paulo Cunha, presidente da Câmara de Famalicão, não escondeu a sua satisfação pelo facto de o seu município ter sido escolhido para ser um dos palcos destas jornadas de reflexão. “De facto, Famalicão é um concelho com uma marca industrial muito forte porque tem uma história muito associada à indústria. Felizmente, o nosso presente e o nosso futuro estão também muito identificados com essa presença industrial. Temos muitos e bons exemplos de indústria, algumas multinacionais de capital estrangeiro, mas outras empresas locais com muitos anos e pujantes”, frisou.

Manuel Laranja, do ISEG-Universidade de Lisboa, e Francisco Lemos, da Universidade Católica, ambos presentes no workshop, esperam que através do i2030 se consiga encontrar respostas que permitam não só melhorar a competitividade do tecido empresarial, mas também suportar a elaboração de políticas públicas mais eficientes de apoio às empresas internacionalizadas e exportadoras.

Após a realização de uma série de iniciativas por outros pontos do país, serão apresentados numa sessão pública, ainda sem data marcada, os resultados deste projecto i2030.

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.