Skip to main content

SIMOLDES PLÁSTICOS – Uma aposta de sucesso na República Checa

A Simoldes Plásticos está presente desde 2014 na República Checa, onde investiu 30 milhões de euros numa unidade industrial que emprega mais de 600 colaboradores. Uma aposta que se traduziu numa mais-valia para o grupo de Oliveira de Azeméis e cujo futuro é encarado com otimismo.

in PortugalGlobal, nº 110, Junho 2018


A Divisão de Plásticos do Grupo Simoldes, fundado e sedeado em Oliveira de Azeméis em 1959 e com atividade de exportação desde 1961, tem no setor automóvel os principais clientes dos moldes que produz em Portugal, onde tem três fábricas, mas também em França, Brasil, Polónia e República Checa.

A empresa está também presente na Alemanha, em França e em Espanha com centros de serviços ao cliente. Os seus principais clientes encontram-se em Espanha, França, Alemanha, Reino Unido e Polónia.

Criada em 2014 e com início de laboração em 2015, a fábrica da Simoldes Plásticos na República Checa resultou de um investimento de 30 milhões de euros numa área de construção de 50 mil metros quadrados. A empresa emprega atualmente mais de 600 de negócios anual de 50 milhões de euros. A Skoda, a VW, a Seat, a PSA e a BMW são os principais clientes da unidade de produção da Simoldes na República Checa.

Para a empresa portuguesa, a entrada da Simoldes na República Checa “revelou-se uma grande mais-valia, na medida em que representou um passo fundamental na aproximação aos clientes OEM, localizados na Europa Central e de Leste”. Fonte da empresa frisa que a República Checa, sendo dos países europeus com mais população ativa a
laborar no setor automóvel, tem vocação própria e capacidade de adaptação a novas atividades neste setor.

No que respeita à abordagem ao mercado, a fonte aponta a recetividade e acompanhamento inicial das autoridades,
em termos administrativos de criação de empresa e de candidatura a incentivos, como sendo “bastante positiva e importante”.

No entanto, refere, “igualmente importante e a ter em consideração na implementação de qualquer unidade industrial neste país são a barreira linguística (em especial nas zonas rurais) e as diferenças culturais e de comportamento, pelo que são necessárias medidas adequadas de recrutamento, de políticas de motivação, de formação e de retenção dos trabalhadores”.

“Prevemos que o futuro da Simoldes, na República Checa, será de crescimento, inovação e de sucesso, aliado a muito trabalho, persistência e perseverança”, conclui a mesma fonte.

www.simoldes.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.