Skip to main content

PAC: Portugal AutoCluster for the Future

O projeto PAC visa gerar conhecimento para o desenvolvimento, teste e demonstração de uma nova geração de tecnologias cruciais ao posicionamento do cluster automóvel nacional numa nova cadeia de valor do carro do futuro, enderençando os desígnios de mobilidade autónoma e conectada.

in Compete 2020, por Cátia Silva Pinto, 04-06-2021


Pedro Ramalho, Chefe do Consórcio deu uma entrevista ao COMPETE 2020 onde explica o âmbito do projeto mobilizador PAC: Portugal AutoCluster for the Future e o papel e a importância do apoio dos fundos comunitários.

1. Ponto de Situação do Projeto

“A Mobinov é a associação do cluster automóvel de Portugal. Uma das suas missões é a promoção da investigação e inovação no sector, aumentando o nível de competitividade da indústria automóvel portuguesa. Em 2019 deu corpo a este objetivo promovendo a criação de um projeto mobilizador, agregando 21 entidades entre indústria e sector científico e tecnológico. A submissão em julho desse ano, ao aviso 14/SI/2019 do sistema de incentivos à investigação e desenvolvimento tecnológico, no âmbito do cluster de competitividade, do projeto PAC Portugal Auto Cluster for te Future, foi o corolário natural desse desenvolvimento.

O projeto PAC é um projeto de I&D mobilizador para o desenvolvimento, teste e demonstração de uma geração de tecnologias, processos e produtos que permitam um novo posicionamento do cluster automóvel nacional nas cadeias de valor globais do carro do futuro. O projeto foi estruturado em 5 subprojectos designados PPS (………), que vão das Novas Arquitetura do veículo do futuro, dos Interiores do Futuro, das Estruturas Exteriores, da Conectividade IoT até à Produção Flexível e Digital. Um subprojecto PP6 trata da gestão, coordenação e disseminação.

Passado quase um ano da aprovação pela ANI deste projeto mobilizador temos vindo a constatar a enorme qualidade dos nossos investigadores com o desenvolvimento de ideias para os veículos que darão expressão ao que designamos mobilidade do futuro. Veículos conectados, autónomos, partilhados e eletrificados, serão acessíveis ao comum do cidadão no apoio à sua mobilidade. Muitos dos dispositivos necessários a este novo futuro estão a ser pensados e desenvolvidos no PAC.

Convém referir a importância do financiamento aprovado pelo COMPETE 2020 2020 que permite garantir até 2023 a manutenção das equipas de I&D e o desenvolvimento colaborativo das soluções que a indústria portuguesa poderá via a produzir no futuro. Este financiamento garante a continuidade dos trabalhos de I&D numa altura em que as empresas viram a sua atividade fortemente condicionada pelas restrições devidas à situação pandémica que afetou de forma significativa o sector automóvel em todo o mundo. A estabilidade num projeto desta envergadura é condição fundamental para a coesão das equipas e o cumprimento dos objetivos.

Por fim, mas não menos relevante, realçamos as profundas alterações na forma como nos movemos nas cidades, que antecipa um carro do futuro como um device de mobilidade sustentável, desenhado para ser um integrador de serviços (Device as a Service). Tratar-se-á de um objeto de mobilidade física zero emissões, cuja interatividade é baseada na integração entre redes de objetos e redes sociais, permitindo interação em tempo real com outros veículos (V2V), os seus utilizadores (V2User) e a cidade (V2X). Tal implica uma profunda transformação de toda a cadeia de valor do automóvel, que se estende do desenvolvimento até à operação, liderada pelos serviços de mobilidade, com oportunidades para novos atores focados nas funções do veículo e nas tecnologias subjacentes. Nesta revolução surge, ainda, a oportunidade para device makers como agregadores de tecnologias, que integram verticalmente o seu negócio com a operação dos veículos. Esta é, também, uma oportunidade para desenvolver uma indústria europeia de nova geração, através da evolução da base tecnológica e industrial que tem vindo a trabalhar no automóvel e noutros sectores adjacentes, como é o caso das tecnológicas e da energia.

Para acompanhar o caminho do futuro, as nossas empresas precisam de recursos financeiros, sendo fundamental este e todos os apoios que o COMPETE disponibilizará no PRR e PT2030».

2. Apoio do COMPETE 2020 

O projeto foi cofinanciado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistemas de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Empresarial (Programas Mobilizadores), envolvendo um investimento elegível de 7,9 milhões de euros, o que resultou num incentivo FEDER de 5,2 milhões de euros.

3. Links

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.