Skip to main content

Parque industrial da Autoeuropa em risco de perder 300 postos de trabalho

A redução da produção diária de carros dos actuais 460 para os 315 unidades está a preocupar os representantes dos trabalhadores das 13 empresas presentes no parque industrial de Palmela.

in Económico, por Sara Piteira Mota, 05-07-2016

A redução para um turno diário na VW Autoeuropa a partir de Setembro está a gerar incertezas no Parque Industrial de Palmela. A consequência desta alteração e da extinção dos dias de paragem (‘downdays’) é a queda produção diária de carros dos actuais 460 para os 315 unidades, que vai levar ao desaparecimento de 300 postos de trabalho.

Ontem, os representantes dos trabalhadores do Parque Industrial (ORT) estiveram reunidos para perceber o efeito que a redução de produção da VW Autoeuropa vai gerar nas 13 empresas que fazem parte do parque industrial. Em comunicado, referem que “as ORT têm vindo a revelar as suas preocupações desde que foi anunciada esta medida pela VW Autoeuropa e estranham porque nunca a coordenadora foi consultada, no sentido de podermos contribuir para um trabalho conjunto, com o objectivo de salvaguardar os postos de trabalho em risco”.

Os fornecedores concluíram que “mais de 300 postos de trabalho podem vir a desaparecer neste complexo industrial”.

Nos primeiros cinco meses do ano foram produzidos menos de 65 mil automóveis em Portugal, o que representa uma queda de quase 10% face ao período homólogo do ano passado.

A produção automóvel em Portugal voltou a cair no mês de Maio, continuando a ser pressionada pela quebra na actividade da Autoeuropa. No acumulado dos primeiros cinco meses do ano a quebra na fábrica de Palmela foi de 21,7% para 48.474 veículos, revelam dados da ACAP.

Os representantes dos fornecedores da VW Autoeuropa sugerem que se realize uma reunião conjunta entre administrações e a coordenadora das ORT junto das organizações governamentais com o objectivo de encontrar as soluções na área da formação.

“Qualquer acção de formação será sempre mais barata que lançar trabalhadores no desemprego com o respectivo subsídio”, referem os responsáveis.

Desta forma, as empresas fornecedoras do parque industrial solicitam ao Ministério da Economia e do Trabalho, bem como aos grupos parlamentares que contribuam para encontrar soluções que “garantam manter os postos de trabalho quando sabemos que a partir de meados de 2017 todos estes trabalhadores e muitos mais serão necessários neste parque industrial”.

Em 2017 a VW Autoeuropa arranca com a produção de um novo modelo o que irá aumentar o número de trabalhadores e a produção.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.