Skip to main content

ISABEL FURTADO | “Nem sempre o mais importante é o mais urgente, e o contrário também é válido”

Entrevista a Isabel Furtado, CEO da TMG Automotive

in Compete 2020, por Cátia Silva Pinto, 07-03-2019


A TMG Automotive é um grupo familiar que já vai na terceira geração. Estava destinada a ir trabalhar para lá?

Nunca se pode dizer se estamos ou não destinados a trabalhar na empresa da família. Há um conjunto de fatores que condicionam as escolhas, e meu caso, algures durante a minha formação académica fiz um trabalho sobre o Algodão e talvez tenha sido isso que me fez despertar para esta indústria, que obviamente já conhecia melhor que qualquer outra.

Quando entrei na TMG, comecei o meu percurso na Fiação, na área de Controlo de Processos.

Como é que tem corrido a Presidência na TMG Automotive?

Primeiro, eu não sou a presidente da TMG Automotive. Isso continua a cargo de meu Tio António Gonçalves.

Como CEO, posso referir que esta função tem sido preenchida de desafios, com períodos melhores e outros mais difíceis, mas, ao fim destes anos, o resultado tem sido positivo.

O que a deixa mais orgulhosa?

Claramente o crescimento sustentado e o reconhecimento nacional e internacional da Empresa, nas suas vertentes de desenvolvimento, inovação e qualidade como um parceiro incontornável na cadeia de fornecimento.

O que mais a surpreendeu?

O crescente nível de exigência diária da indústria, a capacidade de adaptação, a performance aliada à resiliência dos colaboradores para acompanhar a evolução rápida e profunda dos nossos Clientes.

Que projetos têm agora em cima da mesa?

Continuar a lutar pelo crescimento da Empresa e do Grupo aumentando o conteúdo e o reconhecimento internacional da capacidade da engenharia existente em Portugal a par de melhoria contínua do índice de satisfação e orgulho de todos que aqui trabalhamos.

A TMG Automotive tem projetos cofinanciados pelo COMPETE 2020. A sua experiência com os Fundos da União Europeia… fizeram a diferença?

Desde 1988 que os fundos europeus têm sido essenciais para a realização dos investimentos na TMG. Sem a sua existência muitos dos investimentos em activos tangíveis, activos intangíveis e despesas com formação profissional teriam sido muito difíceis de realizar, principalmente em alturas de menor crescimento económico. Foram determinantes para o nosso crescimento em inovação e por conseguinte, em valor. Realce-se que para se obter os Fundos da EU é necessário ter um bom conhecimento da legislação dos mesmos.

O primeiro projecto submetido ao COMPETE 2020 data de 2015. Os projectos do 2020 são – Flexivinil, Beathe2seat, Fibre in Surface, Hi Surface, Confinseat e Projecto BE, ( sendo que os três primeiros estão concluídos, os dois seguintes tiveram início em Junho 2017 e Junho 2018 respectivamente ). O Projecto BE ainda não está decidido.

Quer partilhar algum projeto com especial interesse para si?

Difícil escolher um projecto em especial, pois na sua génese, todos são importantes. Muito recentemente tivemos um grande projecto que se pode destacar de modo especial – o investimento numa segunda fábrica, Auto 2, que, em 18 meses, conseguimos pôr uma fabrica a laborar, com 25 000 m2 e um investimento de quase 50 M€.

Qual foi o momento mais emocionante no seu trajeto professional?

Sinceramente, penso ter sido o facto de gerir directamente uma Empresa que passou a fasquia de referência dos 100 M€.

E qual foi o obstáculo mais interessante de superar?

Fazê-lo em e de Portugal, país cada vez mais longe do mercado alvo da TMG AUTOMOTIVE, distante dos centros de decisão, e no que se considera um pais periférico.

Gerir o tempo? Qual o segredo?

Não entrar em pânico, discernir e definir prioridades. Nem sempre o mais importante é o mais urgente – e o contrário também é valido.


Breve nota biográfica

Isabel Maria Gonçalves Folhadela de Oliveira Mendes Furtado, natural e residente em Requião, V. N. Famalicão. Casada, 3 filhos.

Desde cedo estudou no Canadá e Inglaterra, onde se licenciou em Economia pela Universidade de Manchester.

Actualmente desempenha os seguintes cargos:

  • Administradora das várias empresas do Grupo TMG e Casa Agrícola de Compostela;
  • CEO de TMG Automotive;
  • Presidente da Direcção da COTEC Portugal,
  • Membro do Conselho de Administração e Direcção Executiva do CEIIA (Centro de Excelência da Indústria Automóvel);
  • Presidente do Conselho Superior das EF’s (Associação Portuguesa das Empresas Familiares);
  • Membro do Conselho Director da APGEI (Associação Portuguesa Gestão e Engenharia Industrial);
  • Membro da Direcção Executiva da ATP (Associação Têxtil Portuguesa);
  • Membro do Conselho de Curadores da Universidade do Minho.;
  • Foi distinguida em 2014, pelo Presidente da República, com o grau de Comendador da Ordem de Mérito Industrial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.