Skip to main content

Investimento de 23 milhões de euros cria 100 novos empregos nas Caldas da Rainha

Schaeffler Portugal, da área de rolamentos radiais, vai alargar fábrica.

in Diário Económico com LUSA, 28-12-2015

A Schaeffler Portugal vai investir nos próximos cinco anos 23 milhões de euros no alargamento da fábrica das Caldas da Rainha, prevendo criar mais cem postos de trabalho na unidade cujo interesse público foi reconhecido pela Assembleia Municipal.

O investimento de 23 milhões de euros vai servir para “ampliar as instalações e implementar um novo projeto que (…) permitirá usar uma nova tecnologia” que tornará a unidade mais independente em relação a matérias-primas e “possibilitará no futuro desenvolver novos produtos”, disse à Lusa Mário Cunha, administrador da empresa.

A empresa, da área dos rolamentos radiais, precisava de ver reconhecido o Interesse Público Municipal, cuja declaração foi na terça-feira à noite aprovada pela Assembleia Municipal, com vista a uma alteração do Plano Diretor Municipal (PDM) para a ampliação das instalações em cerca de 12 mil metros quadrados.

“Estamos implantados num terreno de 72 mil metros quadrados, dos quais cerca de 16 mil edificados [em dois pisos], mas já atingimos o rácio edificável, pelo que esta aprovação era essencial para a expansão da fábrica”, explicou.

O processo de alteração do PDM e licenciamento da obra “deverá demorar no máximo dois anos mas algumas alterações começam já em 2016 porque estimamos que até 2019 vamos precisar de mais área de produção para deixar de importar [à China e outros países asiáticos] aço transformado e fazermos nós essa transformação”, acrescentou o administrador.

A expetativa é que a ampliação resulte num aumento de 100 postos de trabalho na empresa que, na “unidade mãe” e em outsourcing [empresas externas] movimenta atualmente 530 trabalhadores.

A Schaeffler Portugal faz parte do Grupo Schaeffler. Este Grupo detém as marcas FAG, LUK e INA e fatura anualmente mais de 12 mil milhões de euros, mas, segundo o administrador, “o investimento será pago pela empresa portuguesa que vai faturar este ano cerca de 53 milhões de euros” e que assim “marca uma posição no grupo, assegurando a competitividade em termos de produção”.

A empresa, fundada em 1960, na altura com a denominação Rol – Rolamentos Portugueses S.A., viveu em março de 2009 uma situação de ‘layoff’ durante um período de seis meses que resultou numa recuperação e processo de crescimento que levou, em novembro de 2014, ao seu reconhecimento como fábrica líder mundial nos rolamentos radiais até 62mm.

Além desta empresa, a Assembleia Municipal aprovou, na ultima reunião, mais 12 declarações de interesse publico municipal, 11 das quais para empresas de exploração pecuária.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.