Skip to main content

Injex investe em internacionalização para crescer

A Injex, fabricante de plásticos técnicos injetados, que fornece várias marcas de automóveis, está prestes a concluir um programa de investimentos de 500 mil euros que lhe vai permitir “aumentar por quatro” as exportações.

in Jornal das Oficinas, 25-07-2019


As palavras são de José Pinheiro de Lacerda, fundador e CEO da empresa que produz mais de 50 milhões de peças de plástico injetado por ano.

Os investimentos têm vindo a ser feitos com recurso, predominantemente, a capitais próprios e com o apoio do Compete 2020, nas áreas da internacionalização e da inovação produtiva, ao abrigo do programa operacional regional Norte 2020.

Os melhoramentos mais significativos passam pela ampliação da área fabril, pela modernização e crescimento do parque de máquinas, pela digitalização do processo produtivo e pela transição do referencial normativo do sistema de gestão de qualidade.

Tendo em vista a certificação deste sistema, ainda neste ano, de acordo com as normas IATF 16949, a referência padrão adotada na indústria automóvel, setor onde operam os principais clientes da empresa. Entre eles, contam-se os Grupos VW, PSA, Renault, Jaguar Land Rover e Volvo.

“Os símbolos das marcas que identificam alguns modelos desses grandes construtores mundiais são feitos em Famalicão, com muito orgulho”, diz José Pinheiro de Lacerda, engenheiro mecânico que fundou a Injex há 16 anos.

A digitalização do processo produtivo é outra das vertentes do programa de investimentos em curso. E há já resultados visíveis: a comunicação com os clientes faz-se, hoje, unicamente por via digital; a informação interna é inteiramente eletrónica e partilhada em rede; todos os operadores podem registar qualquer evento em tempo real.

Também no armazém de produtos acabados o uso do papel foi eliminado. A preparação de cargas é assegurada por via digital e foi desenvolvido um sistema próprio de alertas para a manutenção de moldes, abarcando desde os procedimentos preventivos até à necessidade de substituições.

Para consolidar os investimentos feitos nos últimos meses, a empresa projeta adquirir uma unidade de bi-injeção de plásticos e passar a oferecer tecnologia de alto brilho na produção em série.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.