Skip to main content

Fundição tem dificuldades em contratar pessoal especializado

A ‘Labina’, empresa de fundição injectada, juntou-se ao leque de embaixadores empresariais bracarenses, título que a administração recebeu ontem, no decorrer de uma visita do presidente da câmara municipal e da administração da InvestBraga – Agência para a Dinamização Económica.

in Correio do Minho, por José Paulo Silva, 15-06-2016

Com o seu principal foco de negócio direccionado para a indústria automóvel, a empresa aposta na modernização e na vanguarda tecnológica para se posicionar na linha da frente de um mercado pautado pela exigência.

Gerida há mais de 30 anos pelos irmãos Jorge e José Pimenta, a empresa bracarense opera essencialmente no mercado internacional, pois cerca de 70% da sua produção é destinada a diversos mercados espalhados um pouco por todo o mundo.

No entanto, a sua produção não satisfaz apenas o ramo automóvel, estando presente também na indústria aeronáutica, na construção e no sector da iluminação.

“A inovação é um dos pontos fortes da ‘Labina’ que conseguiu redefinir o conceito de fundição. Estamos a falar de uma empresa de Braga que adopta a mais avançada tecnologia nesta área e que satisfaz sectores de vanguarda internacional e de grande exigência na qualidade dos seus produtos”, referiu Ricardo Rio, durante a visita às instalações da empresa.

Segundo o edil, são empresas como a ‘Labina’ que “criam um efeito contagiante no mercado e estabelecem uma rede de parcerias muito proveitosa, beneficiando assim diversas empresas da região”.

Com um volume de vendas que ascendeu a 11 milhões de euros no ano transacto, a administração da ‘Labina’ tem vindo a investir um milhão de euros por ano, com o objectivo de modernizar e dotar a empresa dos mais avançados meios tecnológicos do sector.

A expansão das instalações é algo que está no horizonte da empresa e, segundo Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga, é neste campo que a Agência para a Dinamização Económica “pode desempenhar um papel crucial quer na intermediação com proprietários vizinhos, quer na identificação de outros espaços disponíveis para que essa expansão de realize atempadamente”.

Actualmente, a ‘Labina’ conta com 94 colaboradores, o que representa um acréscimo de 30% em relação a 2015.

Em Julho de 2017, a administração espera ter nos seus quadros 130 colaboradores devidamente qualificados.

No entanto, a contratação de mão de obra qualificada é uma das grandes dificuldades da empresa, atendendo à carência de formação académica ou profissional especializada neste sector.

Sobre esta matéria, Ricardo Rio referiu que o Município e a InvestBraga “já tinham identificado esta necessidade há bastante tempo”.

Com o apoio do Instituto de Emprego e Formação Profissional, a Câmara Municipal de Braga “tem desenvolvido projectos pioneiros a nível nacional no sentido de requalificar e ajustar a formação de recursos humanos, satisfazendo a forte procura das empresas nestas áreas”.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.