Skip to main content

China chama à fábrica Scirocco produzidos na Autoeuropa

‘Recall’ vai afectar 78.000 carros produzidos entre 2009 e 2014, incluindo o VW Scirocco produzido exclusivamente na Autoeuropa.

in Diário Económico, por Hermínia Saraiva, 14-09-2015

A Volkswagen (VW) China vai chamar à oficina 78.000 carros. Entre eles estão os VW Scirocco produzidos pela Autoeuropa e exportados para aquele mercado asiático entre 2009 e 2014. Para já, não se espera que o ‘recall’ venha a afectar o mercado português.

Um potencial defeito na coluna de direcção, que pode levar a uma incorrecta abertura do airbag do lado do passageiro, poderá ainda ter afectado os modelos Tiguan, Golf, Magotan – nome pelo qual é comercializado na China do VW Passat -, entre outros, foi dado a conhecer ontem pelo regulador de segurança chinês.

Ao que foi possível apurar, o ‘recall’ não deverá afectar os automóveis comercializados no mercado nacional. “Esta acção de chamada é só para o mercado chinês, o mercado português não está envolvido”, disse ao Diário Económico, Ricardo Tomaz, director de comunicação da SIVA, representante nacional da Volkswagen.

Já a Autoeuropa, questionada sobre o número de Scirocco que possam ter sido colocados no mercado chinês durante aqueles quatro anos, não respondeu às questões enviadas até à hora de fecho da edição. A China é tradicionalmente um dos principais mercados de exportação da fábrica de Palmela. Só em 2014, aquele mercado respondeu por 25,2% do total de vendas da fábrica de Palmela, num total de 25.502 automóveis, numa altura em que a produção chegou às 102-250 unidades.

Já nos primeiros oito meses deste ano, a Autoeuropa vendeu para aquele mercado 18,9% de um total de 71.185 carros produzidos. A fábrica de Palmela, que emprega cerca de 3.600 pessoas, produziu ao longo deste período perto de 12.000 unidades do Scirocco. Além deste são ainda fabricados na Autoeuropa o VW Sharan e o Seat Alhambra. O Vw Eos, que foi produzido em Portugal durante nove anos chegou recentemente ao fim.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.