Skip to main content

CEiiA está a trabalhar no desenvolvimento de um protótipo de ventilador

“O CEiiA está neste momento a trabalhar a 100% para permitir criarmos um protótipo de ventilador”, indicou António Costa.

in Dinheiro Vivo, por Cátia Rocha, 24-03-2020


Durante o debate quinzenal, António Costa avançou que o governo está a trabalhar com a indústria nacional para dar resposta a eventuais necessidades de material médico, nomeadamente de ventiladores. Um dos exemplos dados pelo primeiro-ministro foi o do CEiiA, o Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel, localizado em Matosinhos.

“O CEiiA está neste momento a trabalhar a 100% para permitir criarmos um protótipo de ventilador e a trabalhar com um conjunto de indústrias nacionais para começar a testar nas próximas semanas a construção nacional de ventiladores”, afirmou António Costa.

Tendo em conta a pandemia global de covid-19, vários países têm pedido auxílio à indústria automóvel para desenvolver ventiladores para uso hospitalar, como o caso da Ford, Ferrari ou da General Motors.

Em casos mais graves, os ventiladores são uma peça-chave para o combate à doença. Em Portugal, António Costa avançou na semana passada, durante uma entrevista à SIC, que o país tem Portugal tem 1142 ventiladores para adultos no setor público, sendo que nem todos estão disponíveis.

Ao longo destes dias, várias empresas têm anunciado a doação de ventiladores aos hospitais portugueses, como a EDP ou a Galp.

“Estamos a correr uma maratona”, afirmou António Costa, depois de enumerar uma lista detalhada sobre encomendas e material médico e de proteção pessoal disponível no país. Apelando à reorientação de algumas indústrias, nomeadamente a área têxtil, o primeiro-ministro deu conta de que há ainda empresas e laboratórios de investigação a desenvolver protótipos de testes rápidos de diagnóstico de covid-19 em Portugal.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.