Participação portuguesa no Salão de Subcontratação Automóvel de Tânger

in AFIA, 11-05-2018


Numa iniciativa da AFIA em colaboração com CEFAMOL – Associação Nacional da Indústria de Moldes, que contou com o apoio da AMICA (associação marroquina para a indústria e produção automóvel) e da Delegação da AICEP em Marrocos., decorreu no final de Abril a participação portuguesa no Salão de Subcontratação Automóvel de Tânger, Marrocos.

O objectivo do salão foi promover as parcerias e relações comerciais ente construtores e os fabricantes de componentes automóveis, bem como atender às necessidades de subcontratação actualmente estimadas em 600 milhões de euros e que devem ultrapassar os 1000 milhões em 2020. Estas oportunidades vão desde desde os moldes, estampagem, injecção de plásticos, aos serviços de logística, meios de controlo, passando pelos serviços de engenharia e terminando na formação.

No pavilhão de Portugal participaram sete empresas que mostraram a sua capacidade para responder às necessidades do mercado automóvel marroquino. A promoção da oferta nacional e a identificação de novas oportunidades assume maior relevo quanto mais se atenta no significativo desenvolvimento da indústria automóvel naquele país.  Um crescimento acelerado do número de viaturas montadas que passou de 40 mil em 2010 para as 376 mil no ano de 2017. Alavancado no plano de aceleração industrial 2014-2020, Marrocos pretende chegar ao final da década com uma capacidade de produção anual  de um milhão de veículos, para tanto contribuindo os planos de crescimento industrial da Renault (2 fábricas), da PSA – Peugeot Citroën e do recente anúncio da construção de uma fábrica do construtor chinês BYD.

Marrocos já é um parceiro de negócio significativo para as empresas nacionais de fabricação de componentes que em 2017 para lá exportaram 61 milhões de euros, sendo por isso Marrocos o 16º destino das exportações de componentes portugueses. Em contrapartida e no mesmo período, Portugal importou 51 milhões de euros componentes automóveis.

Esta participação teve um saldo extremamente positivo pelos múltiplos contactos e visitas recebidas, sendo de salientar o encontro com o Ministro da Indústria de Marrocos, que afirmou a importância da indústria automóvel portuguesa para a consolidação da indústria automóvel daquele país do Magreb. Relembre-se que em Dezembro de 2017 a AFIA assinou um protocolo de colaboração com a AMICA que visa o reforço da cooperação técnica e comercial; e a coordenação de acções entre as duas entidades.

Estão já em estudo novas acções, ainda em 2018, para o fortalecimento das relações, entre a indústria automóvel dos dois países.

DS Smith Tecnicarton presenta en Hispack su última innovación para automoción

in Auto Revista, 09/05/2018


DS Smith Tecnicarton, especialista en soluciones innovadoras para el sector del embalaje industrial, ha presentado en Hispack 2018 (del 8 al 11 de mayo en Barcelona) su última innovación para el sector de automoción, denominada Tower Rack. Se trata de un concepto que cubre simultáneamente las necesidades de varios ámbitos de la cadena de suministro: embalaje, almacenamiento y abastecimiento a línea.Según señalan desde la firma, “este desarrollo de DS Smith Tecnicarton es una innovación para la logística interna de las plantas de producción, y está pensado para industrias de gran rotación de piezas”.

El embalaje es una estructura metálica de cuatro metros de altura, que acerca a los operarios todas las piezas necesarias y optimiza el espacio en línea de montaje ya que evita estanterías fijas o pales, entre otros. También minimiza el espacio en almacén al ser una torre portátil que se desplaza por el entorno de la fábrica suministrando piezas. Puede moverse en la cadena de abastecimiento de manera manual, mediante trenes lean o incluso en vehículos de guiado autónomos (AGV), lo que permite un monitorización absoluta de su tránsito. Además, Tower Rack incrementa productividad en línea, permitiendo la disminución de unidades de suministro.

Según explican desde DS Smith Tecnicarton, lo más exclusivo de este Tower Rack es su sistema móvil de acondicionamiento interno. “Un dispositivo manual o eléctrico permite desplazar verticalmente los celdilleros para facilitar el acceso, la ergonomía y la seguridad a los operarios”. Además, añaden, “mejora la seguridad laboral al no desplazarse el operario en busca de piezas sino que es el propio sistema de almacenamiento quien acude a la línea de producción. La reducción de movimientos de tránsito por la planta productiva reduce la posibilidad de accidentes laborales”.

DS Smith Tecnicarton también ha aprovechado su presencia en Hispack 2018 para ofrecer una muestra de toda su amplia gama de embalajes específicos, embalajes para graneles y sistemas retornables. Uno de estos embalajes es su cartón ondulado para salpicaderos de automóvil, que reduce todos los pasos intermedios, ya que en el mismo embalaje se transporta y se acerca hasta la misma línea de producción. Este embalaje ha recibido recientemente el premio IPA Award.

Governo aprova investimento de 57 milhões de euros para as fábricas da Renault e da PSA

in Jornal de Negócios, 09/05/2018


O Governo aprovou o investimento de 57 milhões de euros nas fábricas portuguesas da Renault e da PSA. A fábrica da Renault em Cacia vai receber a maior fatia: 47,9 milhões de euros. Este dinheiro destina-se à fabricação das novas caixas de velocidades que vão sair da fábrica da marca francesa no distrito de Aveiro: a TX26 e a TX30.

Este investimento que prevê a criação de 10 novos postos de trabalho foi aprovado em Abril pelo ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e foi publicado em Diário da República esta quarta-feira, 9 de Maio.

Além deste investimento, o Governo também aprovou 9,2 milhões de euros para a fábrica da PSA em Mangualde que vão servir para criar 18 novos postos de trabalho entre 2018 e 2021.

Este dinheiro vai servir para “desenvolver soluções tecnológicas” a “fim de promover a eficiência e a flexibilidade dos processos produtivos”.  Deste modo, a fábrica da Peugeot Citröen em Portugal espera ter “incrementos de produtividade e de automotização, a nível operacional”.

Este projecto conhecido por Indtech 4.0 envolve, além da PSA, a Universidade do Porto, a da Beira Interior, a Motofil – Robotics, a Rari, a Nedadvance – Machine Vision, a Critical Manufacturing e a Active Space Technologies.

O Governo também aprovou 9,6 milhões de euros para a Vision Box, empresa portuguesa que desenvolve soluções tecnológicas de segurança e identificação para aeroportos, o que deverá permitir criar 219 postos de trabalho até 2020.

Este dinheiro vai servir para a Vision Box “alargar o seu mercado alvo, através da transposição dos seus produtos e serviços para o sector do turismo, fortemente transacionável e internacionalizável, dotando assim esse sector de uma tecnologia ainda pouco divulgada no seu âmbito”, segundo o despacho do Governo.

AFIA participou no CLEPA Policy Debate

in AFIA, 11-04-2018

Os fabricantes de componentes para automóveis estão comprometidos com as metas de Paris para mitigar os efeitos das alterações climáticas, e pretendem cumpri-las fazendo uso de todo o seu conhecimento e das suas próprias inovações. Nesse sentido, a CLEPA e as entidades que a constituem, emitiram recomendações importantes a propósito desta nova lei sobre emissões de dióxido de carbono:

  • Acima de tudo, a nova legislação sobre emissões de CO2 deve reger-se pela neutralidade tecnológica. Este deve ser um princípio central para promover inovação e competitividade pelas melhores tecnologias, procurando assim cumprir os objectivos previstos para 2030 e datas posteriores.
  • A segunda mensagem mais importante é a de que a UE deve suportar a sua indústria transformadora para cumprir as suas metas ambientais e sociais. Outras regiões do mundo deverão também fazer o mesmo. Não há qualquer razão para a Europa colocar a sua competitividade global em risco, sob o falso pressuposto de “ajudar a indústria”.

A nova legislação europeia para os automóveis deveria definir metas ambiciosas, mas realistas, promovendo todos os caminhos possíveis para uma mobilidade com baixas emissões de dióxido de carbono e guiando a transformação da mobilidade de forma decisiva, mas sensível:

  • A tecnologia demonstra que não existe uma solução “para todos os gostos”: os automóveis e os veículos servem diferentes propósitos de mobilidade e os consumidores devem poder escolher o nível de potência que melhor serve as suas necessidades.
  • Os veículos actuais e os do futuro serão movidos por uma combinação de tecnologias que procuram transferir energia para o movimento, incluindo soluções de sistemas de transmissão eléctricos, recuperação de energia, dispositivos de aumento de potência, combustíveis sintéticos (e-fuels) e motores de combustão de alta eficiência. A legislação deveria estar aberta a todas as soluções tecnológicas, em vez de decretar a(s) alternativa(s) a utilizar.

O presidente da CLEPA, Roberto Vavassori, pediu para reorientar o debate sobre as emissões de CO2 dos carros e veículos comerciais: “O objectivo é descarbonizar o planeta. É importante afastar-se de uma abordagem tribal de ser a favor de motores de combustão ou da electrificação. Em vez disso, devemos usar todas as tecnologias disponíveis que servem para reduzir as emissões.

A indústria de componentes automóveis tem um papel chave como fornecedora de soluções de tecnologia para mobilidade segura, sustentável e inteligente. “A electrificação é uma dessas soluções, mas não a única”, explicou Vavassori, Presidente da CLEPA.

A CLEPA defende a “via europeia” na redução das emissões de CO2, de modo a transformar a descarbonização dos transportes terrestres numa oportunidade para a indústria e para a sociedade em geral, ao invés de uma transição penosa com impacto questionável para o ambiente e para o emprego.

 


 

A AFIA dá as boas-vindas ao novo Associado: EPALFER

in AFIA, 04-05-2018

A EPALFER – Engineering & Tooling iniciou a sua actividade em 2002 e dedica-se desde então à concepção e fabrico de cunhos, cortantes, ferramentas transfer e progressivas para a indústria automóvel.

A EPALFER tem sede em Águeda e encontra-se em processo de certificação pela norma ISO 9001:2015.

 

Para mais informações, consulte o site da EPALFER em:

 

www.epalfer.com