AFIA participou nas XVI Conferências de Valença

Dando Continuidade a uma iniciativa que visa a interacção com a comunidade socioeconómica, a Câmara Municipal de Valença e a Escola Superior de Ciências Empresariais promoveram, 10 de Maio, as XVI Conferências de Valença, subordinadas ao tema “Estratégias para o Desenvolvimento da Euro-região”.

in AFIA, 18-05-2018


Adolfo Silva, Director da AFIA, foi uma dos oradores convidados numa mesa redonda que debateu a “Economia: O (futuro) do sector automóvel e o desenvolvimento da Euro-região”.

Além de Adolfo Silva participaram:

  • Gonçalo Lobo Xavier – Assessor do Conselho de Administração da AIMMAP – Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal
  • José Enrique Ares Gómez – Professor Catedrático no Departamento de Fabricação da Universidade Vigo
  • Luís Ceia – Presidente da CEVAL – Confederação Empresarial do Alto Minho

 

O debate foi moderado por Joám José Santamaria Conde – Colégio de Economistas de Pontevedra.

 


 

Participação portuguesa no Salão de Subcontratação Automóvel de Tânger

in AFIA, 11-05-2018


Numa iniciativa da AFIA em colaboração com CEFAMOL – Associação Nacional da Indústria de Moldes, que contou com o apoio da AMICA (associação marroquina para a indústria e produção automóvel) e da Delegação da AICEP em Marrocos., decorreu no final de Abril a participação portuguesa no Salão de Subcontratação Automóvel de Tânger, Marrocos.

O objectivo do salão foi promover as parcerias e relações comerciais ente construtores e os fabricantes de componentes automóveis, bem como atender às necessidades de subcontratação actualmente estimadas em 600 milhões de euros e que devem ultrapassar os 1000 milhões em 2020. Estas oportunidades vão desde desde os moldes, estampagem, injecção de plásticos, aos serviços de logística, meios de controlo, passando pelos serviços de engenharia e terminando na formação.

No pavilhão de Portugal participaram sete empresas que mostraram a sua capacidade para responder às necessidades do mercado automóvel marroquino. A promoção da oferta nacional e a identificação de novas oportunidades assume maior relevo quanto mais se atenta no significativo desenvolvimento da indústria automóvel naquele país.  Um crescimento acelerado do número de viaturas montadas que passou de 40 mil em 2010 para as 376 mil no ano de 2017. Alavancado no plano de aceleração industrial 2014-2020, Marrocos pretende chegar ao final da década com uma capacidade de produção anual  de um milhão de veículos, para tanto contribuindo os planos de crescimento industrial da Renault (2 fábricas), da PSA – Peugeot Citroën e do recente anúncio da construção de uma fábrica do construtor chinês BYD.

Marrocos já é um parceiro de negócio significativo para as empresas nacionais de fabricação de componentes que em 2017 para lá exportaram 61 milhões de euros, sendo por isso Marrocos o 16º destino das exportações de componentes portugueses. Em contrapartida e no mesmo período, Portugal importou 51 milhões de euros componentes automóveis.

Esta participação teve um saldo extremamente positivo pelos múltiplos contactos e visitas recebidas, sendo de salientar o encontro com o Ministro da Indústria de Marrocos, que afirmou a importância da indústria automóvel portuguesa para a consolidação da indústria automóvel daquele país do Magreb. Relembre-se que em Dezembro de 2017 a AFIA assinou um protocolo de colaboração com a AMICA que visa o reforço da cooperação técnica e comercial; e a coordenação de acções entre as duas entidades.

Estão já em estudo novas acções, ainda em 2018, para o fortalecimento das relações, entre a indústria automóvel dos dois países.