CLEPA President: Smart policy avoids dependency on one technology

CLEPA General Assembly confirms work programme and reaffirms leadership team

in CLEPA, 22-06-2018


CLEPA President Roberto Vavassori, speaking at the Association’s General Assembly last week, stressed that CLEPA will continue to make the case for technology neutrality, reaching out to policy makers, other sectors and societal stakeholders alike to build alliances for a holistic approach to decarbonise transport worldwide.

 

“CLEPA favours any and every technology that brings more sustainability to Europe, its citizens, its employees and its companies”, said Vavassori. There is the clear need to adopt an holistic approach to the decarbonisation of mobility. Europe’s automotive suppliers are part of the solution: we are at the same time concerned citizens wanting the best environment, critical consumers looking for the most convenient way to move around, as well as highly engaged employees in the mobility value chain”

 

“As it has been for the last century, we need to assure that the technologies for the mobility of the future continue to come from Europe. There is the need to define what I call the ‘European Way’, where a competitive regulation is an important part of the ecosystem, and the geopolitical context is taken into account. Smart policy avoids dependency on one technology, follows the circular economy principle and directs investments in a sustainable way.”

 

The CLEPA Annual General Assembly, taking place in The Hague, confirmed the activities and work plan of the association, and reaffirmed its leadership team with the election of two new vice-presidents as well as a number of Board of Director mandates. CLEPA members also reinforced the association’s operational structure, updating its governance rules and setting framework conditions to deliver on the organisation’s mission and vision.

The CLEPA focus in 2018 and 2019 will continue to be on the main regulatory dossiers currently going through the EU institution’s. These include the CO2 emission reduction proposals for both passenger cars and trucks, as well as the revision of the General Safety Regulation, which is essential to maintain the EU road safety record and prepare the way for automated driving. In addition, matters related to access to data, research & innovation, type approval, repair and maintenance, materials and substances, international trade developments and many other market access requirements are closely monitored by the association. Several of these topics will move over to the new Parliament and Commission terms, after the European elections in May of next year.

 

Since June 2017, CLEPA has added seven new members, reaching a total of 119 corporate members, 13 national associations and 11 associated members.

The next General Assembly meeting will be organised in Brussels in June 2019.


PORTUGAL CREE EN NUEVAS OPORTUNIDADES EN MARRUECOS

La industria portuguesa, tanto de automoción como moldista, desplegó una relevante presencia en el Salón de la Subcontratación del Automóvil de Tánger. No es nuevo ver a representantes de Portugal en los eventos organizados en Marruecos y desde la Asociación de Fabricantes para la Industria del Automóvil (AFIA) ya están preparando nuevas acciones para estrechar relaciones entre ambos países.

in AutoRevista nº 2330, Junho 2018


En esta ocasión, AFIA concurrió en colaboración con la Asociación Nacional de la Industria de Moldes, Cefamol, un sector especialmente potente en la economía portuguesa. Ambas entidades también contaron con el apoyo de la homóloga de AFIA en Marruecos, AMICA, así como de la Agencia para Inversión y Comercio Exterior de Portugal, AICEP.

Fuentes de AFIA subrayan que el objetivo de la participación en el salón de Tánger obedece al objetivo de promover acuerdos y relaciones con los constructores de automóviles y con los fabricantes de componentes. También para atender a las necesidades de subcontratación que, según AFIA, se estiman actualmente en un valor de 600 millones de euros, que deben incrementarse hasta los 1.000 en 2020. Según la asociación, estas necesidades abarcan actividades que van desde moldes, estampación, inyección de plásticos, servicios de logística, o medios de control, a servicios de ingeniería, pasando por formación.

La representación portuguesa reunió a la ingeniería Edaetech, especialista en prototipos, procesamiento por láser, maquinaria y medios de control; la empresa de comercio, importación y exportación Uwin; el proveedor de componentes metálicos y subconjuntos Epedal; y los fabricantes de moldes Batista Moldes, Moldit, Moldoeste II, Prifer y CR Moldes, esta última empresa con stand individual.

Desde AFIA consideran que “la promoción de la oferta industrial portuguesa y la identificación de nuevas oportunidades adquiere mayor relevancia cuanto más se intensifica el desarrollo de la industria de automoción en Marruecos”. La asociación subraya el salto cuantitativo de 40.000 unidades fabricadas en 2010 a 376.000 en 2017. Apunta el objetivo a medio plazo de alcanzar la cota del millón de unidades fabricadas en un año, sumando los volúmenes de las dos factorías de Renault y la de PSA en funcionamiento en 2019, a la que hay que sumar la anunciado por el constructor chino BYD.

Marruecos fue el decimosexto destino de las exportaciones de los fabricantes de componentes portugueses por valor de 61 millones de euros en 2017. Por su parte, Portugal importó 51 millones de euros en componentes. Desde AFIA aseguran que la participación en el salón se ha cerrado “con un saldo extremadamente positivo por lo múltiples contactos y visitas recibidas”. El ministro de Industria de Marruecos, Moulay Hafid Elalamy, destacó la importancia de la industria de automoción lusa para la consolidación del tejido industrial marroquí. El pasado mes de diciembre, AFIA y AMICA firmaron un protocolo de colaboración enfocado a la cooperación técnica y comercial, así como a la coordinación de acciones entre ambas entidades.


A AFIA visita a sua Associada FEHST COMPONENTES

A AFIA, representada pelo secretário-geral, visitou a empresa Associada FEHST COMPONENTES tendo sido recebida por HattoFehst, Kathy Fehst e Alexandre Ferreira, CEO, Directora-Geral e Director Comercial, respectivamente.

in AFIA, 19-06-2018


Fehst Componentes, Lda. foi fundada em 1995 após um management buy-out da Grundig Componentes, Lda.

A Fehst Componentes integra o Grupo Fehst, que por sua vez também detém o controlo de um outro Associado da AFIA a Siroco e a Enancer Electrónica:

  • SIROCO, localizada em Aveiro, fornece soluções de automação e robotização para clientes industriais.
  • ENANCER desenvolve e comercializa soluções tecnológicas para Smart Home sob a marca ONLY Smart Home™.

 

A Fehst Componentes é um fornecedor internacional especializado na produção de peças plásticas decorativas para o interior do automóvel. O grupo oferece uma solução completa para a indústria automóvel, que inclui desenvolvimento, gestão do projecto, logística e produção, sob um rigoroso processo de gestão da qualidade.

 

As tecnologias dominadas são:

  • Injecção de plástico
  • Cromagem de peças plásticas
  • Pintura automática e com cura UV
  • Montagem
  • Gravação, estampagem e outros processos

 

A Fehst Componentes, Associada da AFIA desde 2009, tem sede em Braga e está certificada pelas normas ISO/TS 16949 e ISO 14001.

Para mais informações, consulte o site do Fehst Componentes em:

 

www.fehstgroup.com


AFIA visita o grupo SOCEM

A AFIA representada pelo Secretário-Geral visitou o grupo SOCEM tendo sido recebida pelo Administrador, Luís Febra.

in AFIA, 20-06-2018


O grupo SOCEM conta com 32 anos de história e é especializado em soluções de engenharia de moldes.

 

O grupo SOCEM é constituído por:

  • SOCEM ED (Martingança) controla e desenvolve projectos de grande dimensão: engenharia de produto, prototipagem rápida, moldes silicone, moldes protótipos híbridos e de alumínio.
  • SOCEM INPACT (Martingança) design, engenharia de moldes e peças plásticas, prototipagem virtual, prototipagem rápida, moldes protótipos e suportes de medição.
  • SEP-TEC (Martingança) dedica-se à prestação de acabamentos superficiais no processo do molde (polimento, gravura e textura).
  • SOCEM MS (Martingança) produção de moldes até 30T.
  • SOCEM LDA (Martingança) orientada para projectos especiais, tais como, moldes bi-componentes, In Mold Labeling e técnicas de overmolding.
  • SPIM (Martingança) moldes técnicos.
  • SOCEM ITS (Marinha Grande) proporcionar soluções de In Mold Decoration (IMD), injecção por baixa pressão e moldes multimaterial.
  • MAXIPLÁS (Pombal) especializada no processamento de termoplásticos de engenharia.
  • O grupo SOCEM detém ainda uma fábrica no Brasil e outra no México para a fabricação de moldes técnicos.

 

Adão Ferreira visitou ainda a MAXIPLÁS, tendo sido recebido por Lopes da Silva, Director de Engenharia.

 

MAXIPLÁS – Plásticos de Engenharia, Lda.

A MAXIPLÁS é Associada da AFIA desde 2008 e o seu sistema de gestão de qualidade está certificado pelas normas IATF 16949, ISO 9001.

 

Para mais informações, consulte o site do Grupo SOCEM em:

www.socem.pt

 

ou visite o site da MAXIPLÁS em:

www.maxiplas.pt

 


A AFIA participou no ciclo de debates “Azeméis Faz Bem” (vídeo)

No passado dia 12 de Junho, Fernando Ferrinha, membro do Conselho Director da AFIA participou na sessão de encerramento da iniciativa “Azeméis Faz Bem” 2018 .

in AFIA / Azeméis FM Rádio, 18-06-2018


Esta é uma iniciativa da Azeméis FM Rádio e Azeméis TV e desenvolvida em parceria com o jornal Correio de Azeméis e tem como missão debater a actual conjuntura económica e empresarial de Oliveira de Azeméis e do país.

Neste debate além da AFIA intervieram:

  • Rui Cabral — Vice-presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis
  • Patrícia Villas-Boas — Schmidt Light Metal Group
  • Leandro Melo — CTCP – Centro Tecnológico de Calçado de Portugal
  • Carla Ferreira — Farmácia Simões & Bessa

O objectivo primordial deste debate foi promover um espaço de reflexão e discussão, com o tema de fundo:

“Oliveira de Azeméis para o mundo”

  • Oliveira de Azeméis: um dos concelhos mais exportadores do país: balanço da atividade e que desafios enfrenta no futuro;
  • Oliveira de Azeméis: um concelho com vasto e robusto tecido empresarial e líder de mercado em vários setores, além de ser uma referência em tantos outros;
  • Investimento e exportação como chave para o crescimento económico;
  • Mão de obra qualificada crucial para suportar o crescimento da indústria.

Clique aqui para ver a transmissão do programa (vídeo)

 


Reunión AFIA e AIMPLAS

El pasado 16 de mayo, Adão Ferreira, secretario general de AFIA, Asociación de Fabricantes para la Industria del Automóvil portuguesa y Rosalía Guerra, Directora de Laboratorios de AIMPLAS, Instituto Tecnológico del Plástico mantuvieron una reunión de trabajo en las instalaciones que AFIA tiene en Leça da Palmeira para concretar acciones de colaboración entre las dos entidades.

in AMPLAS, 04-06-2018


AIMPLAS trabaja con numerosas empresas fabricantes de componentes plásticos para el sector de automoción luso prestando servicios tecnológicos especializados en Análisis y Ensayos, Asesoramiento Técnico y Formación.

AFIA y AIMPLAS tienen intención de aunar esfuerzos y desarrollar una colaboración basada en la utilización conjunta de sus recursos y así dar apoyo tecnológico a las empresas del sector de automoción y afines.

El acuerdo de colaboración se considera abierto y pone énfasis en la aplicación de descuentos a las empresas asociadas a AFIA que requieran ensayos y análisis con normativa propia de los principales OEMs y actividades formativas (cursos presenciales, webinars, cursos on line, in company, talleres, etc.) que organiza habitualmente AIMPLAS.

Se contempla igualmente la difusión de eventos y jornadas promovidas por ambas entidades y con interés para el sector, acceso a los servicios del Observatorio del Plástico (www.observatorioplastico.com) así como a los informes de Inteligencia competitiva y vigilancia tecnológica.

Para la participación y promoción de la I+D+i, se acuerda promover la búsqueda de empresas asociadas para participar en proyectos de I+D+i liderados por AFIA o AIMPLAS.

Para más información, puede ponerse en contacto a través de info@afia.pt o info@aimplas.es .

 


 

AFIA leva comitiva à BIEHM

A AFIA a convite do Bilbao Exhibition Centre promoveu a visita de uma delegação de empresas portuguesas à 30ª edição de BIEMH, Bienal Internacional de Máquina Ferramenta que decorreu entre os dias 28 de Maio e 1 de Junho em Bilbau.

in AFIA, 01-06-2018

 

A edição de 2018 da BIEMH, uma das feiras mais importantes da Europa na sua especialidade, chega para consolidar os processos da indústria 4.0 no sector da Máquina Ferramenta.

A feira ocupa os 6 pavilhões do recinto num total de mais de 1.700 expositores oriundos de 21 países.

Dentro deste certame decorreram diversas iniciativas:

  • BeDigital – Fórum dedicado exclusivamente para a aplicação industrial de tecnologias digitais
  • ADDIT3D – Feira Internacional de fabricação aditiva e 3D
  • IMIC – Conferência de Inovação em Manutenção Industrial

A Delegação da AFIA integrou 6 empresas: MAXIPLÁS, SOCEM MS, SOCEM ITS, SPIM, SOCEM INPACT, IDEALMOLDE e que tiveram oportunidade de ver in loco as novidades mais recentes em termos de máquinas, ferramentas, robótica, automação, controlo e qualidade e metrologia.

 


 

AFIA participou nas XVI Conferências de Valença

Dando Continuidade a uma iniciativa que visa a interacção com a comunidade socioeconómica, a Câmara Municipal de Valença e a Escola Superior de Ciências Empresariais promoveram, 10 de Maio, as XVI Conferências de Valença, subordinadas ao tema “Estratégias para o Desenvolvimento da Euro-região”.

in AFIA, 18-05-2018


Adolfo Silva, Director da AFIA, foi uma dos oradores convidados numa mesa redonda que debateu a “Economia: O (futuro) do sector automóvel e o desenvolvimento da Euro-região”.

Além de Adolfo Silva participaram:

  • Gonçalo Lobo Xavier – Assessor do Conselho de Administração da AIMMAP – Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal
  • José Enrique Ares Gómez – Professor Catedrático no Departamento de Fabricação da Universidade Vigo
  • Luís Ceia – Presidente da CEVAL – Confederação Empresarial do Alto Minho

 

O debate foi moderado por Joám José Santamaria Conde – Colégio de Economistas de Pontevedra.

 


 

Participação portuguesa no Salão de Subcontratação Automóvel de Tânger

in AFIA, 11-05-2018


Numa iniciativa da AFIA em colaboração com CEFAMOL – Associação Nacional da Indústria de Moldes, que contou com o apoio da AMICA (associação marroquina para a indústria e produção automóvel) e da Delegação da AICEP em Marrocos., decorreu no final de Abril a participação portuguesa no Salão de Subcontratação Automóvel de Tânger, Marrocos.

O objectivo do salão foi promover as parcerias e relações comerciais ente construtores e os fabricantes de componentes automóveis, bem como atender às necessidades de subcontratação actualmente estimadas em 600 milhões de euros e que devem ultrapassar os 1000 milhões em 2020. Estas oportunidades vão desde desde os moldes, estampagem, injecção de plásticos, aos serviços de logística, meios de controlo, passando pelos serviços de engenharia e terminando na formação.

No pavilhão de Portugal participaram sete empresas que mostraram a sua capacidade para responder às necessidades do mercado automóvel marroquino. A promoção da oferta nacional e a identificação de novas oportunidades assume maior relevo quanto mais se atenta no significativo desenvolvimento da indústria automóvel naquele país.  Um crescimento acelerado do número de viaturas montadas que passou de 40 mil em 2010 para as 376 mil no ano de 2017. Alavancado no plano de aceleração industrial 2014-2020, Marrocos pretende chegar ao final da década com uma capacidade de produção anual  de um milhão de veículos, para tanto contribuindo os planos de crescimento industrial da Renault (2 fábricas), da PSA – Peugeot Citroën e do recente anúncio da construção de uma fábrica do construtor chinês BYD.

Marrocos já é um parceiro de negócio significativo para as empresas nacionais de fabricação de componentes que em 2017 para lá exportaram 61 milhões de euros, sendo por isso Marrocos o 16º destino das exportações de componentes portugueses. Em contrapartida e no mesmo período, Portugal importou 51 milhões de euros componentes automóveis.

Esta participação teve um saldo extremamente positivo pelos múltiplos contactos e visitas recebidas, sendo de salientar o encontro com o Ministro da Indústria de Marrocos, que afirmou a importância da indústria automóvel portuguesa para a consolidação da indústria automóvel daquele país do Magreb. Relembre-se que em Dezembro de 2017 a AFIA assinou um protocolo de colaboração com a AMICA que visa o reforço da cooperação técnica e comercial; e a coordenação de acções entre as duas entidades.

Estão já em estudo novas acções, ainda em 2018, para o fortalecimento das relações, entre a indústria automóvel dos dois países.