AFIA | 10.º Encontro da Indústria Automóvel – vídeos da sessão (YouTube)

A AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, no âmbito da comemorações do seu 55.º aniversário, organizou no dia 17 de Novembro o 10.º Encontro da Indústria Automóvel, que contou com mais de 200 participantes e permitiu um amplo debate sobre o desenvolvimento e principais desafios com que se defronta a indústria automóvel, e quais as tendências que moldarão a mobilidade do futuro.

in AFIA, 22-12-2021


No Museu da Vista Alegre, estiveram representadas as maiores empresas portuguesas de componentes, empresas multinacionais estrangeiras, construtores de automóveis, associações / clusters, centros tecnológicos, centros de formação, empresas de serviços e de consultoria, órgãos de comunicação social, entidades do sistema financeiro, entidade públicas e governamentais.

Agora pode visualizar ou rever a gravação vídeo do Encontro (YouTube).

São disponibilizados vídeos da cada uma das intervenções / painéis de modo a que possa visualizar comodamente e de acordo com a sua disponibilidade de tempo.

Boas-vindas e abertura | José Couto | AFIA

Caracterização da Indústria de Componentes para o Automóvel em Portugal | Pedro Pêga | AFIA

Intervenção Pedro Siza Vieira | Ministro da Economia

Intervenção Thorsten Muschal | Presidente da CLEPA

Intervenção Francisca Guedes de Oliveira | Administradora-Executiva da AICEP
Promoção Internacional da Indústria de Componentes para o Automóvel | Pedro Carvalho | AFIA

PAINEL 1: Macrotendências da Indústria Automóvel

  • Apresentação | Nelson Fontainhas | Deloitte
  • Moderador: Pedro Ramalho | AFIA
    • Jorge Rosa | MOBINOV
    • Nelson Fontainhas | Deloitte

PAINEL 2: Testemunhos dos Desafios Empresariais

  • Moderador: Jorge Castro | AFIA
    • Luís Febra | Grupo SOCEM
    • Filipe Moutinho | SODECIA
    • Hugo Silva | BorgWarner
    • João Brandão | ERT Têxtil

Intervenção Nuno Mangas | Presidente do COMPETE 2020

Conclusões | José Couto | AFIA

 

AS APRESENTAÇÕES ESTÃO DISPONÍVEIS AQUI

 

O Encontro da AFIA foi apoiado por: AGI, BANCO BPI, ENI, HAYS, OPCO, RANGEL e TRUMPF.

 

AFIA Preside ao Grupo de Trabalho Automóvel do Conselho Económico Portugal-Marrocos

A CIP – Confederação Empresarial de Portugal e a sua congénere marroquina CGEM criaram, a 22 de Novembro em Casablanca, o Conselho Económico Portugal-Marrocos com o desígnio de aprofundar a cooperação económica e impulsionar a indústria dos dois países.

in AFIA, 30-11-2021


O Conselho Económico incorpora Grupos de Trabalho de diversos setores de atividade: automóvel, digital, têxtil, metalomecânica, aeronáutica, saúde e energia.

O Grupo de Trabalho Automóvel será coordenado pela AFIA.

Esta visita surge no seguimento das anteriores, desde 2008 esta foi a 11.ª missão empresarial da AFIA a este país e coincidiu com a visita do Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e que contemplou ainda a participação no Fórum de Negócios “Portugal-Marrocos” e uma reunião com o Ministério da Indústria de Marrocos.

Pedro Ramalho e Adão Ferreira, Diretor e Secretário-Geral, respetivamente, foram os representantes da AFIA nesta iniciativa.

A promoção da oferta nacional e a identificação de novas oportunidades assume maior relevo quanto mais se atenta no significativo desenvolvimento da indústria automóvel naquele país.  Um crescimento acelerado do número de viaturas montadas que passou das 40 mil em 2010 para as 403 mil no ano de 2019. A capacidade instalada atualmente é de 700 mil veículos ano, nas 3 fábricas: a Renault produz em Tânger e Casablanca, a Stellantis tem um centro de produção em Kénitra. A incorporação local ronda os 65%.

Refira-se que em Dezembro de 2017 a AFIA estabeleceu um protocolo de colaboração com a AMICA – Associação Marroquina para a Indústria e Construção Automóvel com o intuito de reforçar a cooperação técnica e comercial; e a coordenação de ações entre as duas entidades.

A participação da AFIA nesta missão está enquadrada no SIAC Internacionalização “PT2WM – Portugal to World Mobility”, uma iniciativa em copromoção da MOBINOV, ACAP e AFIA no âmbito do Portugal 2020, com cofinanciamento da União Europeia através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

O projeto PT2WM visa reforçar a cooperação entre as PME e outras entidades com vista a reforçar a presença internacional do sector automóvel pela captação de investimento para Portugal e pelo incremento da presença integrada ao nível internacional.

Ficha do projeto: PT2WM

 

AFIA vence Prémio Made in Portugal 2021

A AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel vence Prémio Made in Portugal 2021, pelo trabalho de valorização da indústria automóvel.

in Revista Automotive, 24-11-2021


O Prémio Made in Portugal foi entregue a José Couto, Presidente da AFIA, por Eduardo Gaspar, diretor da Revista Automotive, no 10º Encontro da Indústria Automóvel promovido pela AFIA, em Ílhavo. Na imagem, membros da Direção da AFIA junto ao Prémio.

CIP cria Conselho Económico Portugal-Marrocos com CGEM (Confederação Marroquina) para aprofundar as relações económicas

O vice-presidente da CIP, acompanhado por várias associações sectoriais — digital, têxtil, automóvel, metalomecânica — estabeleceu uma ambiciosa agenda de objetivos que visa impulsionar a indústria dos dois países
Por ocasião da visita do Secretário de Estado da Internacionalização de Portugal a Marrocos, Eurico Brilhante Dias, a CIP — Confederação Empresarial de Portugal, coordenou a visita de uma Missão Empresarial a Rabat, capital do país, e a Casablanca com o objetivo de assinar com a CGEM (Confédération Générale des Entreprises du Maroc) a convenção que constitui formalmente o Conselho Económico Portugal-Marrocos, que permitirá aprofundar as relações económicas entre os dois estados vizinhos e também a estreitar as relações entre as diferentes entidades privadas empresariais.

in CIP, 23-11-2021


Num momento chave para a transformação industrial dos dois países, o Conselho Económico Portugal-Marrocos juntará os representantes dos setores digital, têxtil, automóvel, metalomecânica, aeronáutica, saúde e energia.

O acordo foi assinado pelo líder da delegação portuguesa, Armindo Monteiro, vice-presidente da CIP (ANETIE — Associação Nacional de Empresas de Tecnologias de Informação e Eletrónica) que foi acompanhado por: Rafael Campos Pereira (AIMMAP — Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins), Manuel Grilo (CENFIM — Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica), Pedro Ramalho e Adão Ferreira (AFIA — Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel) e Miguel Pedrosa Rodrigues (ATP — Associação Têxtil e Vestuário de Portugal).

Além da assinatura da constituição do Conselho Económico Portugal-Marrocos, a CIP reuniu-se com o Ministério da Indústria de Marrocos e participou no Fórum Empresarial — focado no setor da energia, o assunto que marca a agenda mundial — e que foi organizado pela Embaixada de Portugal e pelo AICEP.

 

 

10º ENCONTRO DA AFIA REÚNE EMPRESÁRIOS DO SETOR

É importante conseguirmos «apoiar as nossas empresas e chamar a atenção do governo para os problemas e dificuldades que esta indústria enfrenta», refere José Couto, presidente da AFIA, no encontro que reuniu mais de 200 empresários e representantes do setor, a 17 de Novembro, em Ílhavo.

in AFIA, 24-11-2021


A AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, realizou a 17 de Novembro, no Museu da Vista Alegre, em Ílhavo, o 10º Encontro da Indústria Automóvel, reunindo mais de 200 empresários e representantes do setor.

A enfrentar tempos difíceis, este encontro serviu para se fazer uma análise das tendências da mobilidade do futuro, sendo também um momento importante para ouvir os testemunhos, problemas e possíveis estratégias que os empresários tiveram interesse em partilhar para ultrapassar dificuldades e encontrar soluções estratégicas para um futuro que é já amanhã.

José Couto, presidente da AFIA abriu a sessão dando nota das principais preocupações do setor e das dificuldades que as empresas estão a enfrentar. Para o presidente da AFIA a indústria automóvel sofre com a atual conjuntura, agravada ainda pela subida dos preços dos combustíveis e dos custos logísticos que afetam significativamente este setor.

É importante conseguirmos «apoiar as nossas empresas e chamar a atenção do governo para os problemas e dificuldades que esta indústria enfrenta», refere José Couto, presidente da AFIA.

No seu discurso de abertura, José Couto alertou ainda para o facto de termos empresas que «têm que encolher capacidade de produção, desfazer-se de recursos humanos, procurar financiamento para honrar compromissos…» É por isso, mais do que urgente «apoiar as empresas, impedindo-as de perder ativos e competências que foram capazes de acumular durante anos e que nos diferenciam junto dos nossos clientes».

Após a intervenção de José Couto, Pedro Pêga, da direção da AFIA fez uma breve caracterização da indústria de componentes automóveis, que «tem revelado um desempenho acima da produção automóvel na Europa». De acordo com os dados apresentados por Pedro Pêga, o setor emprega diretamente 62 mil pessoas distribuídas por 350 empresas. Entre 2015 e 2019 esta indústria cresceu a uma taxa de 8,1% ao ano, o que compara com um crescimento médio anual de apenas +0,1% da produção automóvel na Europa. Pedro Pêga refere ainda que 98% dos modelos automóveis produzidos na Europa tem componentes Made in Portugal. «A performance em 2020 e 2021 continua a evidenciar a competitividade e resiliência da Indústria de Componentes Automóveis», acrescenta.

No decorrer dos trabalhos seguiu-se Pedro Siza Vieira, Ministro da Economia, que se mostrou consciente de que este setor enfrenta desafios muito significativos e que «exige particular atenção dos decisores públicos e empresariais». O governante refere ainda que a mobilidade elétrica vai exigir do ponto de vista da produção de veículos menos mão de obra, menos componentes. Nas suas palavras, «este desafio é, provavelmente, mais significativo e mais importante que o desafio de curto prazo que agora enfrentamos», refere.

Numa visão mais internacional, seguiu-se a intervenção de Thorsten Muschal, presidente da CLEPA (Associação Europeia de Fornecedores Automóveis), que reúne mais de 120 fornecedores globais de peças, sistemas e módulos de automóveis e 20 associações comerciais nacionais e europeias do setor. De acordo com Thorsten, o setor está a mudar e esta transformação traduz-se numa reestruturação e qualificação da força de trabalho, numa aposta constante na inovação e no encontro de combustíveis alternativos.

Da AICEP, Francisca Guedes de Oliveira mostrou-se otimista, pois «apesar da pandemia, em 2021 já se sente alguma retoma positiva». No que se refere ao setor dos componentes automóveis, Francisca Guedes de Oliveira destaca «a competitividade das empresas portuguesas no setor automóvel (…). Agora vale a pena ir mais longe e diversificar os mercados de destino das exportações do setor», acrescenta. Em cada 100 carros produzidos na Europa, 98 têm componentes fabricados em Portugal.

Mais uma vez destaca-se o fator “talento”. Para a Administradora-Executiva da AICEP «Portugal deve continuar a apostar nas vantagens competitivas do País, destacando o fator “talento”, pois não sofreram alterações significativas, apesar da pandemia. O Setor Automóvel aliado à Mobilidade do Futuro está entre os setores prioritários para captar investimento», destaca.

Após uma breve pausa, seguiu-se o primeiro painel, subordinado ao tema “Macrotendências da indústria automóvel”, com a participação de Nelson Fontainhas da Deloitte, Jorge Rosa do Mobinov e moderação de Pedro Ramalho, da AFIA.

Transformação Digital, transição energética e Covid-19 são as três principais macrotendências para o setor da indústria automóvel e largamente abordado neste dia. Para Nelson Fontainhas a transformação digital tem impactado não apenas a indústria automóvel mas também todos os setores da sociedade. Na realidade, a «indústria 4.0 serve de motor à digitalização da indústria e acompanhamento das tendências tecnológicas». A transformação digital é essencial para a competitividade do setor, mas requer elevados níveis de investimento nas oportunidades certas. No que se refere à transição energética, esta irá exigir alterações estratégicas das empresas e a consequente adaptação dos produtos dos fornecedores. «Em resposta às novas dinâmicas, as empresas devem rever o seu portefólio de produtos e reposicionar-se para tirar vantagem dos segmentos mais atrativos, o que implica a atração de novos talentos e capacidades nestas áreas», refere. Finalmente, e apesar das dificuldades que a pandemia trouxe à indústria automóvel «com uma queda abrupta da procura, esta veio acelerar algumas tendências emergentes. Por outro lado, os constrangimentos criados a nível de capital terão um grande impacto nas empresas mais frágeis», alerta Nelson Fontainhas da Deloitte.

Da parte da tarde, foi altura de ouvir testemunhos e conhecer os principais desafios empresariais de algumas das empresas do setor. Hugo Silva, da BorgWarner, João Brandão da ERT Têxtil, Luís Febra, da Maxiplás e Filipe Moutinho da Sodecia moderados por Jorge Castro mostraram-se de acordo no que se refere ao caminho a seguir nesta altura. Apesar das incertezas é na aposta na inovação e desenvolvimento de novos produtos, na sustentabilidade energética e na qualificação de recursos humanos que vai assentar a retoma do setor.

A terminar as intervenções, Nuno Mangas presidente do Compete veio reforçar as conclusões ouvidas durante o dia, e a intenção de continuar a encontrar soluções e incentivos à promoção da competitividade e da internacionalização das nossas empresas, agora com a entrada do compete 2030.

No final de todas as intervenções, José Couto estava satisfeito com os trabalhos. Para o presidente da AFIA «o que é importante aqui é perceber exatamente quais são os desafios em termos de futuro para a indústria de componentes automóveis e como é que vamos reagir, que tipo de investimentos temos de fazer. O futuro é já amanhã e é importante percebermos que estamos todos no mesmo caminho, e a trabalhar nos três eixos aqui definidos – desenvolvimento tecnológico, transição ambiental mas, também, muito importante na qualificação profissional».

Este encontro serviu também, e uma vez mais, para chamar a atenção para a instabilidade na indústria de componentes e para a necessidade urgente de apoios, para que não percam a sua capacidade competitiva.

O Encontro da AFIA foi apoiado por: AGI, BANCO BPI, ENI, HAYS, OPCO, RANGEL e TRUMPF.

 

APRESENTAÇÕES

FOTOGRAFIAS

VÍDEOS DA SESSÃO

 

 

 

AFIA | 10.º Encontro da Indústria Automóvel – apresentações

A AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, no âmbito da comemorações do seu 55.º aniversário, organizou no dia 17 de Novembro o 10.º Encontro da Indústria Automóvel, que contou com mais de 200 participantes e permitiu um amplo debate sobre o desenvolvimento e principais desafios com que se defronta a indústria automóvel, e quais as tendências que moldarão a mobilidade do futuro.

in AFIA, 23-11-2021


No Museu da Vista Alegre, estiveram representadas as maiores empresas portuguesas de componentes, empresas multinacionais estrangeiras, construtores de automóveis, associações / clusters, centros tecnológicos, centros de formação, empresas de serviços e de consultoria, órgãos de comunicação social, entidades do sistema financeiro, entidade públicas e governamentais.

As apresentações efetuadas na sessão estão disponíveis nos seguintes links:

 

VÍDEOS DA SESSÃO

 

AFIA | 10.º Encontro da Indústria Automóvel – fotografias

A AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, no âmbito da comemorações do seu 55.º aniversário, organizou no dia 17 de Novembro o 10.º Encontro da Indústria Automóvel, que contou com mais de 200 participantes e permitiu um amplo debate sobre o desenvolvimento e principais desafios com que se defronta a indústria automóvel, e quais as tendências que moldarão a mobilidade do futuro.

in AFIA, 23-11-2021


No Museu da Vista Alegre, estiveram representadas as maiores empresas portuguesas de componentes, empresas multinacionais estrangeiras, construtores de automóveis, associações / clusters, centros tecnológicos, centros de formação, empresas de serviços e de consultoria, órgãos de comunicação social, entidades do sistema financeiro, entidade públicas e governamentais.

Visualize aqui a reportagem fotográfica do 10.º Encontro da Indústria Automóvel

ou clique na imagem seguinte:

AFIA 10º Encontro

 

 

10.º Encontro da AFIA em Ílhavo

É já no próximo dia 17 de novembro que a indústria automóvel se reúne, em Ílhavo, para debater a atual situação do setor

in AFIA, 12-11-2021


A AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, volta ao Museu da Vista Alegre, em Ílhavo, no dia 17 de novembro, para a realização do 10.º Encontro da Indústria Automóvel, subordinado ao tema “Como Construir a Indústria do Amanhã | Automóvel – um Produto em Transformação”.

Este será um Encontro, particularmente, relevante tendo em conta a atual situação da indústria automóvel quer a nível nacional quer internacional. Será esta, também, a altura para realizar uma análise das tendências da mobilidade do futuro, e um momento importante para ouvir os testemunhos, problemas e possíveis estratégias que os empresários tenham interesse em partilhar para o futuro.

O Encontro terá o seu início às 09:00h com a receção dos participantes, e com as boas-vindas do presidente da AFIA, José Couto.

A primeira intervenção estará a cargo de Pedro Pêga, da AFIA, que fará a caracterização da Indústria de Componentes Automóveis em Portugal, seguida da participação do Ministro da Economia Pedro Siza Vieira.
Ainda antes da primeira pausa da manhã, teremos as apresentações mais institucionais do presidente da CLEPA (European Association of Automotive Suppliers), seguida da Administradora-Executiva da AICEP, Francisca Guedes de Oliveira.

O primeiro painel, subordinado ao tema “Macrotendências da Indústria Automóvel” tem início marcado para as 12:00H e que integrará uma apresentação de Nelson Fontainhas da Deloitte, seguida de uma conversa entre este e Jorge Rosa, da MOBINOV, com moderação de Pedro Ramalho, da AFIA.

Da parte da tarde os trabalhos têm início com o painel dedicado aos Testemunhos dos Desafios Empresariais, que contará com a moderação de Jorge Castro da AFIA e com Hugo Silva da BorgWarner, João Brandão da ERT Têxtil, Luís Febra da Maxiplás / Grupo Socem e Filipe Moutinho da Sodecia como oradores.

A fechar o leque de intervenções, o Encontro receberá o Presidente do Compete 2020, Nuno Mangas, terminando depois com a apresentação das Conclusões do dia, por José Couto.

«Com este Encontro a AFIA pretende reunir os empresários para, em conjunto, analisarmos a atual situação do setor, quer a nível nacional quer internacional, e encontrar soluções para conseguirmos apoiar as nossas empresas e chamar a atenção do governo para os problemas e dificuldades que esta indústria enfrenta», refere José Couto, presidente da AFIA.

O Encontro servirá ainda para assinalar os 55 anos da AFIA, a associação que representa, nacional e internacionalmente os fornecedores de componentes para a indústria automóvel, e que tem vindo a afirmar-se como um importante player na defesa e luta pelo setor.

O Encontro da AFIA é apoiado por: AGI, BANCO BPI, ENI, HAYS, OPCO, RANGEL e TRUMPF.

 

PARA MAIS INFORMAÇÕES CLICAR AQUI

 

 

 

AFIA | 10.º Encontro da Indústria Automóvel | Museu da Vista Alegre, Ílhavo | 17.Nov.2021 | INSCRIÇÕES ABERTAS

 

A AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, no âmbito da comemoração dos seus 55 anos, vai realizar, no Museu da Vista Alegre, em Ílhavo, no dia 17 de Novembro de 2021, o 10.º Encontro da Indústria Automóvel, subordinado ao tema “Como Construir a Indústria do Amanhã | Automóvel – um Produto em Transformação”.

Ao organizar o Encontro da Indústria Automóvel, a AFIA promove uma oportunidade para que todas as entidades relacionadas com o sector automóvel troquem experiências e reflitam sobre temas que o caracterizam, numa perspetiva nacional e internacional.

Estamos convictos de que estes tópicos irão, certamente, promover a discussão dos desafios que a este dinâmico sector se colocam.

Para mais informações ver:

Nesse sentido, gostaríamos de contar com a Vossa presença, enviando o Formulário de Inscrição devidamente preenchido para eventos@afia.pt até ao dia 15 de Novembro.

Esperando que este evento responda às expetativas de V. Exas, apresentamos os nossos melhores cumprimentos,

José Couto
Presidente do Conselho Diretor

 

 

Presidente da AFIA no seminário “Mobilidade elétrica: uma perspetiva global” (c/ vídeo)

Integrado no Salão do Automóvel Híbrido e Elétrico – Salão da Mobilidade Sustentável, decorreu no dia 22 de Outubro, Porto, um seminário com o tema “Mobilidade Elétrica: Uma Visão Global”, com a participação de José Couto (Presidente da AFIA); Manuel Reis (Conselho Diretivo da UVE); Maria Helena Braga (Professora Investigadora na FEUP); Rui Vieira (Responsável da área de Mobilidade Elétrica da Galp) e moderação de Pedro Prata (Editor da Green Future Automagazine).

in AFIA, 25-10-2021


Assista aqui ao vídeo: