Skip to main content

Bosch: A fábrica em Braga onde estão a nascer os “GPS” do futuro

Em Braga, transpõe-se para o mundo automóvel a tecnologia da aviação militar. Head up displays estão a chegar e permitem usar todo o para-brisas para projetar informações

in Dinheiro Vivo, por Ilídia Pinto, 05-04-2015

Imagine-se ao volante do seu carro. Está numa cidade estranha e tem o sistema de navegação a indicar-lhe por onde deve seguir. Não, não tem de ir a aturar aquela voz irritante a dizer-lhe “a 500 metros, vire à direita” e que, perante um engarrafamento, insiste em repetir a frase à exaustão. Na verdade, vai simplesmente a olhar para a estrada e as indicações surgem-lhe no para-brisas. Sim, as setas estão projetadas à sua frente, quase como se planassem na estrada, e só precisa de as seguir. Impossível? Não. Chama-se Head Up Display e é uma tecnologia que está a ser desenvolvida pela Bosch Car Multimedia, em Braga, para a BMW. Mas que Johannes Sommerhäuser, administrador comercial da multinacional alemã em Portugal acredita que irá equipar a próxima geração de carros premium. Dentro de “três a quatro anos”, diz.

Esta é uma tecnologia originária do mundo da aviação militar e que a Bosch está, agora, a adaptar para a indústria automóvel. O nome, Head Up Display indica precisamente que o condutor pode manter a cabeça levantada, porque a imagem virtual com as indicações necessárias – nomeadamente do painel de instrumentos – é projetada “algures no espaço a dois metros da sua vista” de modo a que este não se distraia da estrada. “É uma tecnologia que desenvolvimento para a BMW e que é usada no BMW mini e no BMW one series, mas que vamos continuar a desenvolver. Porque, na próxima geração de automóveis poderemos usar não apenas uma parte mas todo o para-brisas, o que permitirá uma imagem e informações em tamanho muito maior”, diz Sommerhäuser.

O objetivo é que esse head up display de realidade aumentada seja um sistema que seja capaz de detetar pequenos movimentos anormais, por exemplo uma bola na estrada, e acenda uma pequena luz que indique ao condutor que algo de anormal se passa para que este possa reagir mais rapidamente. Este é um 38 projetos que serão desenvolvidos, até 2018, em parceria com a Universidade do Minho, e que a Bosch Car Mulmedia de Braga candidatou a fundos europeus para financiar um novo investimento em inovação. No total, o grupo vai investir 48 milhões em Braga, que permitirão contratar 92 engenheiros e 165 bolseiros. Entre 2013 e 2015, também em parceria com a Universidade do Minho, investiu 19 milhões e que envolveram a contratação de 35 novos engenheiros de desenvolvimento e 60 bolseiros.

Johannes Sommerhäuser reconhece que “estar à frente dos concorrentes e tentar antecipar as tendências futuras do mercado” são objetivos que fazem parte da forma de estar da multinacional Bosch, que, por isso, “investe fortemente” em investigação e desenvolvimento. Em 2014, diz, o grupo terá investido cerca de 8% do seu volume de negócios nesta área, qualquer coisa como quatro mil milhões de euros, o que terá dado origem ao registo de 4600 patentes. “São quase 18 patentes por dia”, frisa.

A Bosch Car Multimedia de Braga dá hoje emprego a 1900 colaboradores, 750 dos quais na área de montagem final, que opera em três turnos, 24 horas por dia, sete dias por semana. A única forma de aumentar, ao máximo, a eficiência e a rentabilidade de equipamentos que representam investimentos muito significativos, explica Carlos Jardim, diretor de produção da empresa. Com os novos projetos, a fábrica portuguesa espera duplicar as vendas nos próximos dois anos e chegar aos mil milhões de euros até 2019.

Há 25 anos, a Bosch dedicava-se à produção de auto-rádios. Hoje este negócio vale, apenas, 15% a 16% da faturação, mas, para o ano, não irá além dos 6%. Já os sistemas de instrumentação, que hoje valem 22%, deverão subir para os 42% em 2016, e o restante caberá aos sistemas de navegação, em que se encaixa o referido head up display, e que tenderão a incorporar os auto-rádios e tudo o que seja entretenimento, designadamente acesso a internet, entrada de dvd, etc.

Audi, BMW, Jaguar, Volvo, Mercedes, Nissan, Volkswagen, Renault, Ford, Peugeot-Citröen e Fiat são alguns dos principais clientes da fábrica de Braga, onde a inovação é uma constante. De entre os novos projetos da Bosch, destaque para o desenvolvimento de um sistema de instrumentação para motorizadas, que deverá chegar ao mercado dentro de ano e meio.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.