Skip to main content

Automóvel. Exportações de componentes em recorde absoluto

No primeiro semestre, a exportação de componentes automóveis bateu um novo recorde, com 4300 milhões de euros.

in Expresso, por Abílio Ferreira, 14-08-2018


As exportações de componentes automóveis registaram no primeiro semestre um recorde absoluto, depois de um crescimento homólogo de 8,1%.

A cifra de 4300 milhões de euros compara com o resultado de 3900 milhões do mesmo período de 2017 e de 2500 milhões do ano de 2010.

De acordo com a AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, a indústria de componentes representa 15% das exportações portuguesas de bens. O desempenho no primeiro semestre da indústria compara com a subida de 6,6% da exportação de bens, superando os resultados da média da restante indústria transformadora..

QUATRO MERCADOS DOMINAM

Esmiuçando os dados do Instituto Nacional de Estatística, a AFIA concluiu que Espanha e Alemanha reforçam a sua posição como principais destinos de exportação, secundados pelos mercados de França e Reino Unido. A União Europeia representa 91% das vendas.

O conjunto destes quatro países representam 71% do total das exportações da fileira. A quota sobrante está repartida por dezenas de outros países, com destaque para a evolução das vendas para os Estados Unidos da América, Marrocos, Turquia, Coreia do Sul e China.

PRODUÇÃO AUTOMÓVEL DUPLICA

Na frente da produção de automóveis, o primeiro semestre também correu sobre rodas para a maioria das bases portuguesas. A produção de 154 mil unidades nas quatro bases fabris quase duplica o desempenho do primeiro semestre de 2017.

O principal destaque vai para a unidade de Palmela da Autoeuropa (115 mil) com um crescimento de 150 por cento. Em cada quatro unidades fabricadas em Portugal, três são em Palmela.

Em Mangualde, a Peugeot Citroen segue também em modo de expansão moderada. No primeiro semestre a produção subiu 15%, para 33 mil unidades.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.