Skip to main content

Autoeuropa assume que virá a produzir carros elétricos

“Será uma questão de tempo até a Autoeuropa produzir veículos híbridos ou elétricos”, assumiu esta quinta-feira o diretor-geral da fábrica de Palmela do grupo Volkswagen.

in Negócios, por Pedro Curvelo, 21-02-2020


Miguel Sanches frisou que “atualmente apenas sete das 122 fábricas do grupo em todo o mundo produzem veículos elétricos”. O responsável considerou que, à medida que os veículos elétricos ganhem escala, a produção irá multiplicar-se por outras fábricas. E “a Autoeuropa, se mantiver os níveis de excelência e de produtividade e custos de fabricação” também produzirá esses veículos. “É uma questão de tempo”, rematou.

No imediato, a administração está focada no reforço da capacidade de produção do T-Roc, o modelo mais popular que produz. O investimento feito em 2019 e este ano permitirá passar dos atuais 32 T-Roc produzido por hora para 45 unidades, disse.

Este reforço será feito “às custas” dos outros dois modelos produzidos em Palmela: o Sharan e o Alhambra, que “é expectável que tenham menor procura, visto serem modelos com já alguns anos no mercado”.

Miguel Sanches falava aos jornalistas durante uma visita à fábrica do ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, no âmbito do “Roteiro da Indústria Automóvel” que prossegue hoje. Após saudar o “ano extraordinário” da fileira automóvel em Portugal, com exportações de 13 mil milhões de euros, o governante destacou o contributo da Autoeuropa e manifestou confiança de que haja um reforço da incorporação nacional nos veículos que saem das linhas de produção da Autoeuropa. E considerou crucial que os produtores e fabricantes de componentes nacionais estejam preparados para participar nestes grandes movimentos de mudança do setor automóvel.

 


A partir do verão, a Autoeuropa vai reforçar o ritmo de produção do T-Roc de 32 para 45 veículos por hora.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.