Skip to main content

AFIA participou no CLEPA Policy Debate

in AFIA, 11-04-2018

Os fabricantes de componentes para automóveis estão comprometidos com as metas de Paris para mitigar os efeitos das alterações climáticas, e pretendem cumpri-las fazendo uso de todo o seu conhecimento e das suas próprias inovações. Nesse sentido, a CLEPA e as entidades que a constituem, emitiram recomendações importantes a propósito desta nova lei sobre emissões de dióxido de carbono:

  • Acima de tudo, a nova legislação sobre emissões de CO2 deve reger-se pela neutralidade tecnológica. Este deve ser um princípio central para promover inovação e competitividade pelas melhores tecnologias, procurando assim cumprir os objectivos previstos para 2030 e datas posteriores.
  • A segunda mensagem mais importante é a de que a UE deve suportar a sua indústria transformadora para cumprir as suas metas ambientais e sociais. Outras regiões do mundo deverão também fazer o mesmo. Não há qualquer razão para a Europa colocar a sua competitividade global em risco, sob o falso pressuposto de “ajudar a indústria”.

A nova legislação europeia para os automóveis deveria definir metas ambiciosas, mas realistas, promovendo todos os caminhos possíveis para uma mobilidade com baixas emissões de dióxido de carbono e guiando a transformação da mobilidade de forma decisiva, mas sensível:

  • A tecnologia demonstra que não existe uma solução “para todos os gostos”: os automóveis e os veículos servem diferentes propósitos de mobilidade e os consumidores devem poder escolher o nível de potência que melhor serve as suas necessidades.
  • Os veículos actuais e os do futuro serão movidos por uma combinação de tecnologias que procuram transferir energia para o movimento, incluindo soluções de sistemas de transmissão eléctricos, recuperação de energia, dispositivos de aumento de potência, combustíveis sintéticos (e-fuels) e motores de combustão de alta eficiência. A legislação deveria estar aberta a todas as soluções tecnológicas, em vez de decretar a(s) alternativa(s) a utilizar.

O presidente da CLEPA, Roberto Vavassori, pediu para reorientar o debate sobre as emissões de CO2 dos carros e veículos comerciais: “O objectivo é descarbonizar o planeta. É importante afastar-se de uma abordagem tribal de ser a favor de motores de combustão ou da electrificação. Em vez disso, devemos usar todas as tecnologias disponíveis que servem para reduzir as emissões.

A indústria de componentes automóveis tem um papel chave como fornecedora de soluções de tecnologia para mobilidade segura, sustentável e inteligente. “A electrificação é uma dessas soluções, mas não a única”, explicou Vavassori, Presidente da CLEPA.

A CLEPA defende a “via europeia” na redução das emissões de CO2, de modo a transformar a descarbonização dos transportes terrestres numa oportunidade para a indústria e para a sociedade em geral, ao invés de uma transição penosa com impacto questionável para o ambiente e para o emprego.

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.