Skip to main content

ACAP: Tensão na Autoeuropa pode levar Volkswagen a ponderar futuros modelos em Portugal

A associação do sector automóvel está preocupada com o arrastar do conflito laboral na fábrica de Palmela.

in Jornal de Negócios, por André Cabrita-Mendes, 31-01-2018

https://i1.wp.com/afia.pt/wp-content/uploads/2018/01/201801311803000846.jpg?resize=600%2C337

 

A Associação Automóvel de Portugal (ACAP) revelou estar preocupada com o arrastar do conflito laboral na Autoeuropa. A associação que reúne os produtores presentes em Portugal, assim como o sector de vendas, alertou que a Volkswagen pode vir a equacionar futuros projectos no país, se o conflito laboral se arrastar.

“A ACAP acompanha com muita atenção o assunto na Autoeuropa e com preocupação também”, começou por dizer o presidente da ACAP, Jorge Rosa, esta quarta-feira, 31 de Janeiro.

“Não vamos assistir à deslocalização no imediato, mas isto coloca ponderações nas casas-mãe relativamente a futuros projectos”, acrescentou o responsável num encontro com jornalistas em Lisboa.

Em 2017 foram produzidos 175 mil veículos em Portugal, mais 23% face ao ano anterior. A ACAP estima que a produção poderá crescer 37% este ano para 240 mil veículos.

Já em 2020, a ACAP prevê que a produção nacional atinja 300 mil unidades, com Portugal a passar assim para um “país produtor de automóveis com outra dimensão. É este o objectivo no curto prazo”, afirmou por sua vez o secretário-geral da ACAP, Hélder Barata Pedro.

Da produção total atingida em 2017, 97,3% destinou-se à exportação com Alemanha, França, Reino Unido e Espanha a serem os principais destinos dos carros “made in Portugal”.

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.