Se eu fosse Governo, investia em…

TOMÁS MOREIRA | Presidente da Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel (AFIA)
Deve ser privilegiado o investimento público tendente a garantir menos burocracia e uma justiça mais célere. – Melhoria de infraestruturas logísticas com impacto sobre a exportação de bens, como por exemplo ferrovia para permitir o acesso de mercadorias a Espanha, mas garantindo também o acesso para lá dos Pirenéus, complementado com plataformas logísticas intermodais de baixo custo operativo. – Ensino técnico-profissional, que poderá ser em colaboração com associações ou com entidades privadas. – Cursos de Engenharia para responderem à Indústria 4.0, com laboratórios devidamente equipados. – Parques industriais infraestruturados que devem prever lotes de terreno de várias dimensões. O investimento público a evitar são obras de fachada, edifícios públicos luxuosos e tudo o que o sector privado possa realizar com vantagem.

Ler mais